O que acontece quando trocamos as cores de uma marca pelas cores da sua rival?

Tratando-se de branding, a cor é um fator de extrema importância. Ela influencia os consumidores de forma consciente e até inconsciente. É uma poderosa ferramenta  para transmitir ideias e sensações.

Pra mostrar isso, confira este exercício criativo onde foram invertidas as cores de duas marcas concorrentes:

 

NETFLIX e AMAZON PRIME

 

Essa mudança não cai nada bem. Ao fazer o logotipo da Amazon Prime em apenas uma cor, você perde a proeminência da empresa-mãe.  Além disso, ao tirar o vermelho icônico da Netflix, fica difícil perceber a curvatura na fonte.

 

JUVENTUS e ATLÉTICO MADRI

O design  minimalista do logotipo da Juventus funciona bem com uma ou duas cores. Por outro lado, o Atlético precisa de mais de uma cor para distinguir os diferentes elementos do escudo.

 

MARVEL e DC

Apesar da rivalidade nos quadrinhos e nos cinemas, no quesito logotipo ambas as empresas possuem uma marca sólida o suficiente pra funcionar bem nas duas cores.

 

PLAYSTATION e XBOX

Mais um exemplo onde a troca das cores não gera um resultado tão ruim assim. Ambas funcionam bem na cor preta chapada ou com a combinação de texturas verdes com prata.

 

GUINNESS e STELLA ARTOIS

Apesar de esteticamente a troca de cores funcionar, ela altera a percepção de modo que o logo não combina com o produto que representa. A Stella é uma cerveja mais leve, o que não casa com a pesada cor preta, diferente da Guiness, que é uma cerveja mais escura e pesada.

Visto aqui.

Google+